Tira-Gosto

Compre
(on-line com cartão ou boleto bancário)

Índice

O autor

Tira-Gosto:
(pequenos recortes do livro)

A Origem da Maçonaria: "(...) As guildas de mercadores assim designavam seus locais de depósito e venda de produtos manufaturados, enquanto que as guildas artesanais adotaram o termo para designar o seu local de trabalho, ou seja, as oficinas dos artífices. Próximo desse tempo, ou seja, no século XIV, começava, também, a atuação do Compagnonnage (Companheirismo), criado pelos cavaleiros templários. Os membros dessa organização construíram, no Oriente Médio, formidáveis cidadelas, adquirindo certo número de métodos de trabalho herdados da Antiguidade e constituindo, durante as Cruzadas, verdadeiras oficinas itinerantes, para a construção de obras de defesa militar, pontes e santuários. Retornando à Europa, eles tiveram a oportunidade de exercer o seu ofício, construindo catedrais, igrejas, obras públicas e monumentos civis. A Ordem da Milícia do Templo, ou Ordem dos Templários, foi uma ordem religiosa e militar, criada em 1118, com estatutos feitos pelo abade de Clairvaux (São Bernardo). Os Templários organizaram o Compagnonnage, dando-lhes um estatuto chamado Santo Dever, de acordo com sua própria filosofia, e trouxeram para o ocidente uma série de símbolos e cerimônias pertencentes à tradição maçônica, e possuíram certos conhecimentos, que hoje são ministrados apenas em certos graus ritualísticos.(...)"

A Maçonaria Moderna: "(...) A história da Maçonaria se estende no tempo pelos diferentes países do mundo, sem conhecer fronteiras, raças ou idiomas. Cada país adota um modelo de loja ou, eventualmente, distintas maneiras de conceber a Maçonaria. Algumas são mais conservadoras, como as chamadas lojas regulares, que são reconhecidas e admitidas por uma Grande Loja, e existem aquelas que não seguem os alinhamentos-diretrizes, e são chamadas de lojas irregulares, como as lojas femininas ou mistas. O certo é que a Maçonaria está atravessada por uma diversidade de correntes filosóficas, religiosas, ideológicas, mais liberais ou ortodoxicas, que marcam diferenças no pensamento e na ação. As “obediências” são federações administrativas, ou de grupos nacionais de lojas. Várias “lojas formam uma “obediência”, e aceitam a prioridade de uma loja originária ou pelo menos concordam em submeter-se a uma certa coordenação (...)"

As lojas de São João: "(...) Assim não podemos ignorar, tanto que o compendio Recueil Précieux de La Maconnerie Adonhiramite, de 1787, obra básica no qual se fundamenta o Rito Adonhiramita, que foi São João ao purificar, com as águas do Batismo, instituiu esse sacramento. M. J. Outero Pinto, em seu livro Compêndios Maçônicos do primeiro grau, retrata na página 71 a localização de 33 “Joões”, que tiveram seu período áureo e que caíram no esquecimento, tendo suas biografias reservadas aos museus e suas memórias reservadas aos túmulos e altares dedicados a esses “santos” do passado (...)

A Escola Antropológica: "(...) A Escola Antropológica é considerada pela gnosiologia como a interpretação simbólica, que pela repetição o neófito será inserido no ensinamento moral. Para Gervásio, essa escola está ainda em processo de desenvolvimento e aplica as descobertas da antropologia aos estudos da história maçônica, com notáveis resultados. Os antropologistas têm reunido um vasto cabedal de informações sobre os costumes religiosos e iniciatórios de muitos povos, antigos e modernos; e os Maçons estudiosos neste campo têm encontrado muitos de nossos símbolos, tanto da Ordem como de graus superiores, nas pinturas murais, gravuras, escultura e edifícios das principais raças do mundo (...)

Os Ritos: "(...) Os ritos são organizações de espaço e tempo, garantindo a ligação e homogeniedade da reciprocidade dos entendimentos, é uma cerimônia de gestos determinados, palavras determinadas, objetos determinados, pessoas determinadas e emoções que adquirem o poder misterioso de presentificar os laços entre humanos e a divindade (...)"

A denominação Adonhiramita: "(...) José Daniel da Silva, no livro a Maçonaria Adonhiramita e o Escocismo, trás para estudo que o nome Adonhiramita é anterior a Compilação Preciosa de Sant-Vitor, constando na lenda da Ordem dos cavaleiros Noaquitas, que por sua vez somente admitia membros Adonhiramitas, possuidores do grau Roza+Cruz. Relaciona essa tese com a obra de Tschoudy, traduzida por Bérage (...)"

A Câmara de Reflexão: " (...) O período de reflexão vai preparar o iniciando para as nova vida que levará no seio da Maçonaria, e sobre esse ponto, são inseridos elementos para auxiliar nessa travessia, e na tomada de decisões (...)"

 

Conheça o Índice:

Introdução •  A origem da Maçonaria • O Livro das Constituições • A Carta Constitutiva • Os princípios dos Landmarks. • A Maçonaria Moderna • As Obediências Internacionais • Estrutura de Obediências no Brasil • As lojas de São João 34 • Gnosiologia Maçônica • As Escolas do Conhecimento Maçônico • A Escola Autêntica • A Escola Antropológica • A escola mística • A escola oculta • Os símbolos e rituais maçônicos • A inteligência e verdade •  A verdade e a lógica simbólica • Os ritos • Rito Escocês Antigo e Aceito • Rito Moderno • Rito Brasileiro • Rito Schroeder • Rito York • Rito Adonhiramita • A denominação Adonhiramita • A iniciação Adonhiramita • A câmara de reflexão. • O pão, a água, o enxofre e o sal • A bandeirola “Vigilância e Perseverança” • Os ossos, a caveira, a foice e a ampulheta • O V.I.T.R.I.O.L • As cinco perguntas • O Ir∴ Terrível • O doce do amargo • Os quatro elementos e as viagens. • O juramento • O Batismo (Nome Histórico) • Descrição e detalhamento do Templo Adonhiramita • Forma e disposição da Loja • A localização das colunas e dos vigilantes • A orientação do templo • A abóboda celeste • O sol e a Lua • A corda de 81 nós • O painel do Grau • A pedra Bruta • A pedra cúbica • A letra G • O delta luminoso • O pavimento Mosaico e a orla dentada • Os degraus • O compasso e o esquadro • O nível e o prumo • O maço e o cinzel • As velas, os candelabros e o Cerimonial do Fogo • O livro sobre o altar • O incenso e o altar dos perfumes • A espada flamejante • A circulação no templo • A gravata branca • O terno preto • O calçamento das luvas • As doze pancadas argentinas • A Saudação • O Saco de propostas e informações • O tronco de solidariedade • A cadeia de união • Os cargos em Loja e suas jóias • Venerável Mestre • 1º e 2º Vigilantes • Orador • Secretário • Tesoureiro • Chanceler • Os Expertos • Mestre de Cerimônias • Hospitaleiro • Os Cobridores • Porta-Estandarte • Porta-Bandeira • Mestre-de-Harmonia • Mestre-de-Banquetes • Arquiteto • A cultura do silêncio e a atitude da descrição • Apêndice 1 – Questionário para elevação do Apr∴ ao Grau de Companheiro.

 

O autor:

 

 

 

 

 

 

 

Fabiano Rabaneda dos Santos (Nom∴ Hist∴ João Borralho) foi iniciado maçom em 24/04/2007, na A∴R∴L∴S∴ Luzes da Chapada nº 3.405 – GOB/MT, Or∴ de Chapada dos Guimarães, Mato Grosso.

Elevado em 10/05/2008 e Exaltado em 16/12/2008.
 

É fundador da A∴R∴L∴S∴ Poeta Fernando Pessoa nº 3.983 – GOB/MT, Or∴ de Cuiabá, Mato Grosso.

É Obr∴da A∴R∴L∴S∴ Razão e Justiça nº 2.202 - Benfeitora – GOB/MT, Or∴ de Cuiabá, Mato Grosso.
 

É Advogado, Professor Universitário, Palestrante, Escritor, Articulista, Bloggeiro e Fotógrafo.

Compre:

A obra é de literatura restrita destinada à maçons.

 
 

Obrigado à todos que compraram meu livro. Esgotei todos os livros, mas a Editora "A Trolha" os tem em estoque. Visite http://www.atrolha.com.br.

Caso deseje enviar uma mensagem, segue meu e-mail: rabaneda@terra.com.br.

Sucesso e fraternidade para todos os Irmãos!

Crítica:
Registre sua crítica enviando um e-mail para o autor (clique aqui).
 

Apoio Cultural:

 Copyright©2010, Fabiano Rabaneda. Proibida a Reprodução.